Porque minha carreira na Fisioterapia não decola?

Percebo em minhas palestras, consultorias, nas redes sociais e até em conversas informais com colegas Fisioterapeutas, que muitos se questionam e cobram a resposta da pergunta que coloquei como título da nossa postagem.

Seria ótimo ter uma resposta padrão para esta pergunta e, desta forma, ajudar a todos com uma carreira mais sólida e digna na Fisioterapia. Vejo com frequência colegas que fazem muito bem feito seu “dever de casa” profissional: Constantemente se capacita das mais variadas formas em cursos, palestras, eventos, especializações; Usam bem as redes sociais, tem um bom relacionamento interpessoal, se engajam em questões importantes na profissão, mas ainda não obtém um retorno mais expressivo, principalmente o financeiro.

Como não existe receita de bolo de como obter sucesso, convido para refletirmos um pouco sobre prestação de serviços em saúde para visualizarmos caminhos para esta valorização profissional.

Primeiramente, lembro que o Fisioterapeuta, na maior parte das vezes, é um prestador de serviços. De acordo com os estudiosos em Marketing e serviços, como por exemplo Evert Gumesson, o critério para um cliente adquirir um serviço, na média, se baseia em dois atributos: Confiança e Experiência. O Boca a boca por exemplo, ilustra muito bem o atributo confiança. Já o atributo experiência é correlacionado ao conhecimento de seus serviços ou know-how pelos seus clientes, por exemplo: o cliente assistiu sua palestra, se interessou, e logo em seguida decidiu comprar seu serviço.

Após estas explicações fica mais fácil entendermos nossas estratégias. Ainda acrescento ao parágrafo anterior que, sendo da saúde, os atributos confiança e experiência se tornam ainda mais relevantes e essenciais no processo de captação de clientes.

Outro fator essencial neste contexto é o tempo. Com o tempo, os resultados do trabalho bem feito(parte fundamental na nossa área) vão se consolidando e ganhando visibilidade para mais pessoas. O tempo multiplica o efeito boca a boca, especialmente com o recurso das redes sociais (quando bem usadas).  Já publicamos nosso estudo com 1011 Fisioterapeutas que nos mostrou que, com o passar dos anos de formado, a remuneração média do Fisioterapeuta aumenta, conforme demonstrado no gráfico abaixo:

img_83_2017.jpg

Sendo assim, resumimos este texto com duas mensagens:

Primeira, para aqueles colegas que fazem seu “dever de casa”, ou seja, que se capacitam, usam bem redes sociais, que buscam conhecimentos de gestão e Marketing para sua carreira: CONTINUEM neste caminho, persistam, permitam que o fator tempo consiga agir ao encontro de seus objetivos, mas nunca fiquem parados, sem construir relações e buscar parceiros e oportunidades.

Segunda, para aqueles colegas que NÃO estão fazendo o “dever de casa” citado acima: Se capacitem, busquem mais qualidade em seus atendimentos, corram atrás de seus sonhos e objetivos. O tempo ajuda muito na carreira, mas para aqueles que realmente fazem sua parte.

 

Sucesso e bons Negócios,

Últimos Posts

Deixe um comentário