Fisioterapeuta: Pare de Procrastinar em seus projetos

Olá fisioterapeutas empreendedores. Motivado pela minha participação no curso de formação em Coaching Executivo pela Academia Brasileira de Coaching*, o post desta semana tem outra “pegada” (risos) e aborda outro aspecto do nosso cotidiano.

Procrastinação

Para quem não está habituado com a palavra, procrastinar pode ser definido como adiar um projeto, tarefa, curso, deixar para depois, sem nenhum sentimento de culpa ou atraso. Como este tema se relaciona comigo ou com a Fisioterapia? Vamos lá.

Segundo Jeffery Combs, uma grande porcentagem da população busca mudança, mas poucos efetivamente conseguem agir. Especialistas afirmam que 40% da população (dados americanos) já experimentaram alguma perda financeira em decorrência de adiar os compromissos. Em 2002, os Estados Unidos pagaram 473 milhões de dólares a mais em impostos em decorrência destes atrasos. Segundo o autor, o mais importante é mapear e entender os reais motivos de procrastinar, ou seja, atacar a(s) causa(s) e não a(s) consequência(s).

Voltando ao nosso mundo da Fisioterapia

Em consultorias e até mesmo em aulas, percebo uma grande animação e motivação de meus clientes em mudar, agir para conquistar algo melhor em suas vidas em empresas. Também percebo e sou testemunha, infelizmente, vários destes colegas parando no meio do caminho, deixando para depois a ação que levaria a conquista dos objetivos.

Outro ponto interessante para analisarmos é o paradigma dos planos de saúde. Sei que muitas clínicas ainda estão dependentes (reféns) das operadoras. Em vários grupos de WhatsApp que participo, vivencio diariamente inúmeras reclamações e lamurias sobre esta relação comercial. Muitos declaram que em breve irão buscar outros caminhos, outras alternativas para se livrarem desta relação comercial abusiva e doentia. Mas na prática, conto nos dedos os colegas que realmente tomam decisões e conseguem romper com as operadoras (até mesmo romper com algumas delas, para priorizar o tempo).

Todos nós procrastinamos em algum momento ou situação. Se for de forma eventual não trará grandes problemas. O ponto em questão para refletir: Estamos deixando para depois ações e mudanças importantes em nossas vidas? Até quando vamos esperar para agir e permitir passivamente a vida nos levar (sabe-se lá para onde – risos). Já escrevi em outros posts e reafirmo: Somos protagonistas de nossas vidas.

Basta! Mude já, saia da sua zona de conforto e parta para a ação.

Parar de procrastinar, em um primeiro momento, é levar para a consciência estes momentos e tentar entender os reais motivos que o tem levado a adiar o que é importante em sua vida. De posse desta consciência, fica mais fácil agir e mudar suas consequências, sua vida.

Para fechar, segue uma dica do autor citado em meu texto: crie elementos de motivação para alcançar suas metas superiores (mais fortes e relevantes) do que os motivos pelos quais você procrastina!

Afinal, se você não lutar com garra para ter a vida que sonha, quem lutará por você??

Sucesso e bons negócios!

* Agradecimento especial ao mestre Rogério Martins, fonte de inspiração e aprendizado!

Recommended Posts

Deixe um comentário